Post | A vez da Sadia com Frangos para todos

A Sadia está com uma série de comerciais para divulgar seus novos produtos, tipos de “frangos” pré-prontos, como o que não precisa descongelar e o que você descongela apenas o que vai consumir. Em uma leitura rasa são soluções bem práticas e teriam comerciais direcionados para um determinado público-alvo. Contudo, a comunicação da Sadia mostra o produto em situações diversas, sendo consumido por públicos distintos, o que provoca uma maior aderência em perfis de consumidores.

Sabemos que nichos são grupo de pessoas identificadas por características similares e diferentes das demais e assim vejo na comunicação da Sadia uma forma de ganhar maior proximidade com aqueles que irão se interessar pelo produto permitindo maior amplitude, além das estratégias de mídia e de marketing mix.

A segmentação por comportamento faz parte da segmentação por características do consumidor, assim como as demográficas, mais conhecidas e utilizadas, onde leia-se identificação por idade, gênero, renda e ocupação, principalmente. Em comportamental, além de critérios como frequência de compra e preferências, coexistem outros como lealdade à marca e fundamentalmente, os benefícios buscados, como foi utilizado e nível de uso. Pertinente observar a questão da exploração de perfis de Estilos de Vida, que são orientações da segmentação psicográfica, conhecidas como AIO – Atividades, Interesse e Opiniões. Com isso, o target esperado, além de se ampliar, ganha potencial para seu maior conhecimento e exposição em ações de marketing, como no caso deste post, nos comerciais de TV.

Nos comerciais da Sadia podemos observar usuários dos produtos em suas sugeridas situações de uso, se apresentando com contextos bem próximos de cenas do cotidiano, sem explícitos exageros, como aquelas cenas plásticas de manteiga ou margarina, em cafés da manhã, conhecidas como clichês.

Em uma situação típica da mulher moderna a esposa se encontra na cozinha, ao telefone conversando com sua mãe, que reclama sobre parar de cozinhar para o pai dela. Mensagem bem singela e conveniente, não acha? A esposa ainda responde ao marido, que aparece meio perdido na cozinha, perguntando se ela usou o barbeador dele novamente.

Vai aqui outra mensagem que não tem nada haver ao tema (diretamente), porém, contribui em muito para contextualizar a estória, tendências, realismo, criando demais valores para os personagens. Aquela mulher que dá conta da casa, trabalha fora, cozinha e mantém seus laços com família. Abre-se um parenteses para o marido se mostrando bem infantilizado.

O que chama atenção é o formato, como um merchandising dentro do comercial e não um merchandising em uma novela ou filme. Ou um merchandising durante um intervalo comercial seria redundância? Não entro neste mérito, mas sim no formato apresentado, com contexto, um storytelling compondo a cena, que permite abstrair personagens completares ou até mesmo se perguntar se aquilo faz parte de algo mais. O que é um contexto, não é?

Toda essa cena ocorre com a mulher abrindo a geladeira e selecionando pedaços de frango de dentro de um pacote plástico, para o que se mostra no “Frango na medida“. Ela retira somente alguns pedaços e volta imediatamente, o que não “irá” usar, para a geladeira. Tantos personagens paralelos ainda demostram o quão fácil é o processo, não demandando foco ou exclusividade na operação. Como que “qualquer um faz”.

Mensagem transmitida. Não foi um comercial didático tradicional, mas mostrou como funciona o novo produto, no local de uso, por uma mulher que ainda detém o humor e controle da situação, com sorriso irônico ao marido, que ficou sem o jantar.

Novo Frango na Medida Sadia

Outro comercial, “Com Frango Fácil é do freezer pro forno!” a vez agora é do marido. Mas não um marido tradicional que não sabe cozinhar e apanha na pia quando a esposa que está viajando. O caso mostra um homem conversando pelo que seria um Skype com a mulher, com notebook na cozinha, preparando um frango assado. Porém, agora, a promessa de felicidade é o seu diferencial, não precisa descongelar. É da geladeira para o fogo. Não faltou tom de humor aqui, com o marido tirando onda na cozinha, mas sem revelar a praticidade à esposa, como a sugestão que faltava para o usuário continuar seus hábitos, ou seja, nivelando o Frango Fácil com aquele frango caseiro. Pretensões à parte pela Sadia para comparações, que fique então para o homem (talvez aquele antigo ainda, pois o novo cozinha, lava e também passa).

Com Frango Fácil é do freezer pro forno!

Para a mulher ainda está reservado outro comercial sobre facilidade e conveniência. Este mais comum, esperado, didático e explícito, para a mulher que não tem tempo para cozinhar, como no filme “Nunca foi tão fácil preparar um frango assado”. Mas de fato vemos neste comercial todas as questões sobre Estilos de Vida sendo considerados na comunicação, e sobretudo sobre os Novos, de homens e mulheres.

Nunca foi tão fácil preparar um frango assado

Vimos Valores, Atitudes, Aspectos demográficos e Estilos de Vida durante todas encenações e vejo como tom muito positivo o avanço em buscas por entendimentos mais significativos do consumidor, além do tradicional: Mulheres / AB 30+.

Agora é sua vez, comente!

Por Cristiano Morley, publicitário, fundador do oPlanodeVoo.com

Twitter-icon @oplanodevoo : facebook facebook.com/oplanodevoo :   contato@oplanodevoo.com

Os comentários publicados são de responsabilidade integral de seus autores e não representam a opinião deste blog. Observando que não são permitidas mensagens com propagandas ou conteúdos ofensivos e desrespeitosos.

Agora é com você, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s